Movimentos sociais defendem na ONU um Tratado Vinculante

::Drops diário sobre a semana de mobilização contra a impunidade corporativa em Genebra. Movimentos sociais defendem na ONU um Tratado Vinculante que repseite os direitos humanos::

 


| ::Dia 1:: Informes  06 de julho |

 

*Fotos de ontem (6 julho) da mobilização contra a impunidade corporativa em Genebra. A tenda foi montada em frente à sedes das Nações Unidas.
 

*Equador foi eleito para a cadeira do Grupo de Trabalho sobre empresas e direitos humanos.
 

*França se pronuncia em nome da UE pedindo para trocar o mandato do Grupo de Trabalho e incluir TODAS as empresas ao invés de somente as transnacionais. México apoiou a UE.
 

*Cuba e África do Sul reafirmaram que a sessão tem como objetivo discutir o mandato da Resolução 22 23 sobre um tratado vinculante, e os governos não podem mudar a resolução que foi aprovada.
 

*Após tentativa da UE de bloquear a Agenda, os governos concordaram em incluir na discussão um painel sobres princípios reguladores de Ruggie. A discussão chega ao fim por hoje, e amanhã a sociedade civil terá um momento para expor suas opiniões.
 

*Para acabar o dia bem, a caravana de bicicletas da Alternativa chegou na Praça das Nações em Genebra, protestando contra o mundo insustentável criado pelas grandes transnacionais.


| ::Dia 2:: Informes 07 de julho | 


 * Manhã de mobilização começou com protestantes em frente à Embaixada da Austrália contra o TISA. 

*
 Na nossa tenda na Praça das Nações, movimentos sociais dos afetados por grandes transnacionais falam sobre as violações cometidas pelas empresas. Dentre os que falaram estavam representantes do MAB e dos Atingidos pela Vale.

*Evento paralelo  organizado pela Campanha chama atenção para a captura corporativa da ONU pelo capital privado. Dizemos não à privatização da justiça. 

*Lançamento da publicação “Soberania dos Povos vs. Impunidade SA: Contrapoder e lutas pela Justiça”, contando com oito artigos que expõe casos enigmáticos de impunidade das transnacionais no Brasil e Espanha.


| ::Dia 3:: Informes 08 de julho |


 

*O terceiro dia #OccupyUNSquare começou com discussões estratégicas sobre o papel do Tribunal Permanente dos Povos, focando nas alternativas possíveis à soberania dos direitos humanos.

 

*Dentro da ONU, seguiram as negociações para o Tratado Vinculante, hoje porém a União Européia escolheu não comparecer às reuniões. Os EUA, Austrália e Japão estão ausentes desde o início da semana.

 

*Evento paralelo organizado pelo Amigos da Terra Internacional mostra a importância do protagonismo da sociedade civil global na resistência contra o poder das transnacionais.


*Saindo da praça das Nações até a beira do Lago de Genebra, uma marcha contra a impunidade das transnacionais e os acordos de livre comércio internacionais (TISA, TPP, TTIP) com diversos movimentos sociais locais e do resto do globo.